068-002-Red-Buterfly-02-André-Schiliró-GA matéria prima das fotografias de moda é a mais natural e antiga de todas: a forma humana. As fotos desta categoria são quase sempre altamente estéticas. Independente da locação – estúdio, mansão ou canteiro de obras – este gênero tende a produzir belíssimas imagens por ser o retrato, literalmente, do mais genuíno dos temas.

Os primeiros trabalhos que retratavam primordialmente a beleza humana foram feitos dentro de um contexto derivado das Belas Artes. Além do que, surgiram como uma forma de adaptação às limitações técnicas da fotografia na época: a necessidade de longas exposições forçava as modelos a adotar poses estáticas.

E, embora o modo como a modelo estava vestida merecesse grande atenção na época, este quesito só passou a ser fundamental com o surgimento da fotografia de revista, que se desenvolveu paralelamente ao crescimento do consumismo, fazendo as próprias roupas se tornarem o tema principal da imagem. Assim, a fotografia de moda é fruto da indústria de revistas e foi fundamental para o estilo de vida que era definido por exclusividade, privilégio, requinte e aspiração à riqueza.

Atualmente, as imagens criadas por fotógrafos de moda têm uma conexão tão forte com o público que contribuem para mudar as tendências que sustentam a sociedade. O mais impressionante neste tipo de trabalho é a habilidade que grandes profissionais possuem de entrar em sintonia com a moral e com o clima intelectual, cultural, ético e político de um determinado período histórico. Estudar fotografia de moda é conhecer costumes de uma época. Essas fotografias são um registro histórico de nosso tempo e é isso que as faz tão interessantes!

Um bom treino para que você se habitue a esse tipo de trabalho é encontrar uma locação interessante e fazer uma seção simples, usando diversas peças de vestuário, modificando cabelo e maquiagem do modelo (que pode ser um parente ou amigo). Escolha lugares diferentes e coloridos que combinem com as roupas e o tipo de moda que você pretende retratar.

Para praticar, procure manusear diversas revistas especializadas no gênero. Escolha uma dessas publicações e faço um boneco de revista usando suas próprias fotos. Assim você pode descobrir quais seus pontos fortes e fracos. Mostre o boneco para pessoas do seu convívio para obter opiniões e sugestões.

Estude o máximo possível os editoriais de moda e lembre-se de tirar fotos que funcionem em conjunto e que fiquem bem quando colocadas em páginas que contém texto.

É interessante também trabalhar a comparação e o contraste. Por exemplo, uma modelo trajando seda pode ser caracterizada em contraste a um vasto complexo industrial escuro, marcado pela ferrugem. Unindo duas coisas que nunca são vistas naturalmente juntas você está orquestrando um drama e caracterizando a fotografia.

No caso de locações que completem a roupa, como um biquíni em uma praia do Caribe, o resultado é uma narrativa implícita e corre-se o risco do resultado ser previsível. Lembre-se de, sempre que possível, acrescentar elementos inesperados a cena.

(Referência bibliográfica: O fotógrafo completo – Tom Ang// 3º Edição)

Comentários estão fechados.